Melhores práticas em segurança de dados: O que salvar no backup?

Melhores práticas em segurança de dados: O que salvar no backup?

Em mais uma publicação sobre backup (clique aqui e saiba mais sobre a nossa solução), discutiremos hoje quais informações ou arquivos devem fazer parte de um backup. Lembrando que já falamos sobre os recursos backup em tempo real e backup em nível de bloco.

Talvez uma das coisas mais importantes em lidar com dados, tanto para organizações como usuários finais, é definir planos de backup que garantam dados críticos salvos e acessíveis de maneira segura em casos de desastre. Se por um lado, certos arquivos da empresa são absolutamente cruciais para a continuidade do negócio, por outro lado itens como aplicativos, filmes, músicas e certos arquivos de sistema podem ser desnecessários dentro de um backup, normalmente por serem facilmente recuperáveis através de outros meios.

Nesse artigo vamos discutir quais tipos de dados devem estar sujeitos a backup e quais podem ser omitidos ou delegados a um plano de backup baseado em imagem.

Introdução

É importante ficar claro que não temos a pretensão de apontar qual direção para definir um backup, queremos abordar sobre como projetar o plano de backup.

Claramente, qualquer projeto de backup depende das especificidades da organização e, por extensão, do orçamento disponível. Além disso, a prioridade de backup deve ser definida com base na importância dos arquivos e seu tamanho. Se há grandes volumes de dados que podem incorrer em custos substanciais, fará sentido empregar tecnologias de economia de tráfego de internet, como compressão, backup em nível de bloco e armazenamento em nuvem de arquivamento (Amazon Glacier), o que resultará em taxas menores para armazenamento, e processos de backup e restauração mais rápidos.

A seguir, detalhes sobre quais dados devem constar com certeza em um plano de backup.

O que é necessário

Sugere-se começar por arquivos e pastas de importância crucial onde a ausência paralisará inevitavelmente o negócio: de acordo com o tipo de empresa, podem ser documentos corporativos, bancos de dados de sistemas internos, bibliotecas de geração de código, imagens de vídeo em bruto, longos textos, apresentações, e-mails e dados similares de significância similar.

Esses arquivos devem, naturalmente, ser copiados primeiro e no mínimo diariamente. É importante que esses arquivos não dependam de outros arquivos podendo ser restaurados e usados ​​sem nenhum problema. Por exemplo, se fizer backup de um arquivo que faz referência a outro arquivo que não está no backup haverá um problema, pois a dependência será quebrada ao restaurar um arquivo sem o outro.

Outra dica que vale a pena considerar é a utilização prudente da nuvem e do armazenamento local. Enquanto os documentos de tipo de texto podem ser carregados rapidamente para a nuvem, o upload de dezenas de gigabytes de vídeo pode ser custoso e desnecessário, sendo mais apropriado utilizar discos rígidos locais ou um armazenamento baseado em NAS.

Da mesma forma, faz sentido fazer backup de todos os servidores, máquinas virtuais e outros documentos corporativos usando um backup baseado em imagem, sempre monitorando o volume de backup para controlar o tempo de backup e as taxas de armazenamento.

O que é desnecessário

Como dissemos anteriormente, dois critérios devem ser considerados ao decidir se o arquivo vale a pena fazer backup:

  1. Se o arquivo é recuperável de fontes oficiais (mídia, instaladores, ISOs, etc.).
  2. Se o arquivo depende de outros arquivos. Isso também se aplica a arquivos de sistema, pastas como arquivos de programas e outros diretórios pouco relevantes, a menos que haja um backup de todo o sistema baseado em imagem (veja nosso post Clonagem de Disco ou Backup de Imagem).

Muitas vezes, vemos novos clientes salvando pastas de sistema pensando estarem mais seguros, a questão é que tentar restaurar arquivos ou pastas do sistema em um computador diferente pode corromper completamente o sistema, tornando o armazenamento dessas informações pouco útil.

Dica: fazer backup apenas dos documentos mais importantes separadamente e utilizar backup em imagem para o restante.

Pastas e arquivos a se pensar

Em casos onde o backup está em uma estação de trabalho, é importante considerar a pasta Documentos pois sistemas operacionais como Windows, MacOS e Linux armazenam dados críticos nessa pasta, assim como a maioria dos softwares também a utilizam para salvar projetos e arquivos. Também é recomendado fazer backup das pastas de Downloads e Desktop (Área de Trabalho).

Conclusão

Projetar a estratégia de backup correta é essencial para a segurança da empresa. É crucial determinar quais dados precisam ser copiados, utilizando o tipo correto de backup mais o armazenamento mais apropriado. Passar por essas etapas é garantia de economia de recursos, largura de banda e armazenamento dos dados, mantendo as informações críticas seguras e intactas.

A HF trabalha com uma solução de backup completa, em nuvem e local, de arquivos e imagem do sistema, para servidores e estações. Entre em contato conosco e saiba mais.

Atualizado em 20/10/2017 às 09:03.

Referências

  1. Best free backup software for Windows 10/8.1/8/7/vista – EaseUS. Acessado em 02/10/2017.
  2. Faça backup dos dados que realmente precisam ser protegidos – PC WORLD. Acessado em 02/10/2017.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será divulgado.