Tipos de conexão remota mais utilizados

Tipos de conexão remota mais utilizados

Recursos na nuvem

Uma conexão remota permite que um usuário conecte-se a uma rede privada, normalmente corporativa, através de locais remotos. Por exemplo um vendedor cuja atividade principal é a visita aos clientes, ficando boa parte do seu tempo de trabalho fora da empresa, sempre ao final de cada visita ele acessa o sistema CRM (Customer Relationship Management) localizado no servidor interno da sua empresa e atualiza as informações sobre aquela visita, esse acesso funcionará via conexão remota.

Quando o recurso a ser acessado não está diretamente na nuvem e há a necessidade de acesso remoto (ou externo), há basicamente dois tipos de conexão, via VPN ou Área de Trabalho Remota, a seguir aplicações, vantagens e desvantagens em cada modelo de conexão.

Conexão de Área de Trabalho Remota ou TS

Esse tipo de conexão é baseado no protocolo RDP (Remote Desktop Protocol), ele permite que um usuário se conecte diretamente a um computador rodando o Microsoft Terminal Services (antigo Terminal Service ou TS), apesar de ser um protocolo Microsoft, ele funciona em Linux, Mac OS, Android, iOS e outros sistemas além do próprio Windows.

A Conexão de Área de Trabalho Remota tecnicamente funciona através da porta 3389 (podendo ser alterada) sendo de fácil implantação e por isso muito utilizada, em sistemas estação (Windows XP, 7, 8, 8.1 e 10) na versão Pro é permitida uma conexão por vez, já em sistemas servidor (Windows Server 2003, 2008, 2012 e 2016) podem haver múltiplas conexões simultâneas, basta haver licença disponível. Nessa conexão recursos de hardware e software do computador remoto são compartilhados com o equipamento origem (de onde partiu a conexão), é uma maneira prática para trabalho remoto ou teletrabalho (profissional acessando o seu equipamento da empresa através do computador de casa) ou ainda compartilhar um servidor para vários terminais, centralizando gerenciamento e manutenção (Ex.: thin clients, clique aqui e saiba o que são).

É uma conexão sem criptografia e que exige um computador dedicado para funcionamento, por isso ela não é interessante em um ambiente com múltiplas conexões, exceto em casos onde essas conexão são idênticas com os mesmos recursos (acessam o mesmo software por exemplo) podendo partir de um único servidor.

VPN

Se o acesso via TS é fácil de implantar, tem pouca segurança e exige um equipamento dedicado, a conexão VPN é justamente o oposto, ela exige conhecimento avançado em rede para configuração (quando não implementado via software), é criptografada e muito segura e ainda permite múltiplas e diferentes conexões ao mesmo tempo, isso se dá pois diferente da conexão de área de trabalho remota onde ela é apenas uma ponte para outro equipamento, a VPN funciona como uma ponte para outra rede, isso faz toda a diferença.

Utilizando o conceito do Wikipédia temos: “Uma VPN (Virtual Private Network) é uma conexão estabelecida sobre uma infraestrutura pública ou compartilhada, usando tecnologias de tunelamento e criptografia para manter seguros os dados trafegados.“. Uma conexão VPN é estabelecida a partir de um equipamento central, seja um roteador ou servidor, ela será configurada para prover comunicação para os recursos dentro de uma rede interna. Os equipamentos clientes farão conexão via software cliente através da internet, através de uma ponte (ou túnel) criptografada até o ponto central da VPN, quando essa conexão é estabelecida é como se o equipamento cliente estivesse na mesma rede do equipamento VPN.

A VPN pode ser implementada diretamente em um servidor (Windows ou Linux), através de um roteador, UTM (Unified Threat Management, clique aqui e entenda o significado) ou via software (mediante pagamento mensal pelo serviço). Cada um tem as suas especificações, sendo a solução via UTM a mais indicada.

É importante alertar que existem soluções VPN inseguras oferecidas no mercado, deve-se ter confiança no fornecedor de hardware ou software da solução. Uma boa empresa de suporte em TI saberá indicar a melhor solução. Se você tem dúvidas sobre como implementar acesso remoto a sua empresa ou escritório, entre em contato conosco.

Referências

  1. Remote Desktop Protocol- Wikipédia. Acessado em 30/01/2017.
  2. Virtual private network- Wikipédia. Acessado em 31/01/2017.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será divulgado.