Desempenho e vida útil de um HD (Parte 1)

Desempenho e vida útil de um HD (Parte 1)

Nessa série com duas publicações, vamos falar sobre as características de um HD, também conhecido como disco rígido ou hard disk, como interferem no seu desempenho e principalmente sobre o tempo de vida útil dele. Maiores detalhes sobre o funcionamento, histórico e tecnologias sugerimos o excelente artigo Como um HD funciona escrito por Carlos E. Morimoto, de 2007 mas ainda muito atual, e vale a pena a leitura.

De todas as peças que compõe um computador, servidor ou notebook, o HD, por conter partes mecânicas, é o único que sofre desgastes com o tempo, resultando em um tempo de vida útil pré-determinado. Aqui cabe uma observação, os coolers que compõe o sistema de ventilação também são peças mecânicas e tem um prazo de funcionamento, porém para produtos de qualidade é praticamente impossível que parem de funcionar.

Demais peças como placa mãe, processador, memória RAM e outras placas são fabricadas para operarem por tempo indeterminado, o que interfere no funcionamento desses itens são problemas elétricos (variações e surtos de energia), defeitos de fábrica, má instalação, ambiente de uso incorreto ou até manuseio errado do produto (sem cuidados contra eletricidade estática por exemplo) na cadeia de distribuição e venda.

Especificações X Desempenho

Dentre todo o conjunto que compõe o HD, os itens que interferem diretamente em seu desempenho são:

Velocidade de rotação

Medida em rotações por minuto (RPM), atualmente pode variar de 4.200 RPM a 10.000 RPM, diz respeito a velocidade de giro dos discos internos, quanto maior a velocidade, mais rápido será o HD.

Cache

Assim como a velocidade de rotação, o cache (ou buffer) é muito importante paro desempenho do HD, é nele que ficam dados frequentemente utilizados, assim ao invés de o HD precisar buscá-los diretamente nos discos, ele os acessa nessa memória rápida  e disponibiliza-os quase que instantaneamente ao sistema. São do tipo SDRAM e atualmente variam de 16 MB a 128 MB, para estações recomenda-se pelo menos 64MB.

Tempo de busca, de latência e de acesso

Também interferem no desempenho de um HD, são informações mais técnicas que requerem análise minuciosa de datasheets e manuais por não virem especificadas pelo vendedor. É comum dispositivos com a mesma capacidade, velocidade de rotação e cache mas com diferenças de preço na casa de 50%, a justificativa são os tempos (seek time, latency time e access time) diferentes.

NCQ

Do inglês Native Command Queuing, é uma tecnologia que permite, estudar, reorganizar e memorizar a leitura de informações sequenciais mas espalhadas pelo disco do HD, pode melhorar a taxa de transferência em até 10%. A desfragmentação regular do HD pode diminuir a necessidade do NCQ.

Interfaces

Por último, indica-se optar por HDs do padrão SATA 600 para desktops e servidores simples, ou unidades do tipo SAS para servidores com maior carga.

Na sequência finalizamos esse assunto explicando como entender a vida útil do HD, porque isso é importante e o que fazer para prevenir problemas graves, confira aqui.

Atualizado em 16/03/2018 às 17:59.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será divulgado.