Carta a gestores e empresários preocupados com o seu negócio (Cenários)

Carta a gestores e empresários preocupados com o seu negócio (Cenários)

Mesa de Trabalho

No post anterior Carta a gestores e empresários preocupados com o seu negócio (Introdução) comentamos sobre a TI proativa e de como ela pode fazer a diferença dentro do negócio.

De modo geral, a maioria das empresas utiliza duas maneiras para gerenciar seus sistemas de TI, Interna ou Terceirizada, vamos estudar cada um desses modelos para que você possa entender os prós e contras de cada um:

Cenário 1: Gerenciamento interno da TI por alguém não especialista

Neste modelo encontramos o primeiro cenário onde o responsável pela TI é alguém não especialista em tecnologia. Ocorre em empresas que dependem de um funcionário, normalmente com algum conhecimento em TI, para gerenciar os sistemas e resolver os erros quando ocorrem. Uma solução aparentemente rentável financeiramente, porém ineficiente para o negócio, a maioria desses funcionários não é especialista e normalmente leva muito mais tempo para diagnosticar e solucionar os problemas. Tempo, esforços e dinheiro são desperdiçados tanto para o funcionário (pois não é a sua principal função) quanto para a empresa, que tem que pagar um técnico para corrigir os problemas maiores ou mais complexos.

Há o risco, significativo, de itens críticos para o negócio, como backup de dados, periodicamente testados para garantir sua integridade, passarem despercebidos, devido a não especialização do funcionário responsável. Além da perda de dados, existem muitos outros riscos como segurança das informações e ameaças de vírus que potencialmente podem ser prejudiciais aos negócios. Há ainda a possibilidade, real, do responsável por TI não ter experiência ou conhecimento para alinhar TI ao negócio, tornando a organização menos produtiva e ágil. Isso significa que você está perdendo dinheiro por não utilizar seus recursos internos corretamente.

Cenário 2: Presença de um especialista responsável por TI

Outro cenário é ter um profissional altamente experiente e qualificado para gerenciar a TI. Neste cenário é típico verificar esses profissionais ocupados com tarefar críticas, mas simples de executar, como verificações das atualizações dos sistemas de antivírus e das rotinas da rede e Backup.

É claro que algumas organizações dispõe de uma equipe interna de TI para executar todas as tarefas, mas através da nossa experiência, somente em alguns casos, esse ambiente é possível em médias empresas, o principal obstáculo é o custo da mão-de-obra. Um especialista interno após 6 ou 8 meses terá um custo muito elevado e não tão flexível quanto necessidade da empresa.

Assim, uma vez que ter um especialista de TI não é a solução ideal para muitas empresas, vamos analisar a opção de outsourcing, ou terceirização.

Cenário 3: Gerenciamento Terceirizado ou Externo da TI

Num primeiro momento, a terceirização parece resolver muitos dos problemas de gerenciamento de TI. Ao terceirizar com especialistas da área, você ganha acesso aos seus conhecimentos por muito menos que empregar um profissional especializado podendo ajustar os serviços às suas necessidades (desde que o parceiro seja flexível e possa fazê-lo).

No caso de empresas que possuem equipes internas de TI, você pode terceirizar alguns serviços (Backup, Gerenciamento de Firewall, Proxy e Servidores por exemplo) deixando a sua equipe se concentrar em projetos de alta prioridade que agreguem valor significativo ao negócio.

Essas são as razões para considerar a solução de terceirização, porém cuidado, muitas dessas soluções também são baseadas em abordagem reativa e desatualizadas para as necessidades em TI da sua empresa. Normalmente, muitas empresas ainda utilizam serviços com esse tipo de abordagem, onde enviam um técnico a sua empresa somente quando o problema já ocorreu, esse tipo de abordagem traz inúmeros inconvenientes:

  • O técnico leva um tempo considerável para chegar ao local, diagnosticar o problema e implementar a solução.
  • Os problemas muitas vezes não ocorrem no horário comercial.
  • Serviços Técnicos geralmente tem um valor de hora elevado, o que não lhes dá incentivo para resolver o problema o mais rápido possível.

Fora os inconvenientes descritos acima, outro grande risco é a abordagem reativa, onde tarefas essenciais tendem a ser negligenciadas, como:

       1) Monitorar diariamente os backups e realizar testes regulares de capacidade de recuperação.

       2) Verificação das atualizações de antivírus e patches de segurança.

       3) Planejamento Estratégico de TI, o planejamento está muito além de programar a compra do seu próximo computador ou Servidor nos próximos 6 ou 12 meses, também busca uma maneira de alinhar TI às necessidades do negócio.

Assim, a principal desvantagem em muitas soluções de terceirização é que as falhas somente são resolvidas após se tornarem problemas, enquanto tarefas de manutenção proativa são muitas vezes esquecidas, aumentando a probabilidade desses problemas ocorrerem.

Na área de TI, corrigir um problema que já ocorreu é muito mais caro do que prevenir para que isso não aconteça, essa é a abordagem PROATIVA substituindo a REATIVA, atualmente obsoleta.

No último capítulo falaremos da solução para a TI, Carta a gestores e empresários preocupados com o seu negócio (Solução).

Atualizado em 11/07/2016 às 08:22.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será divulgado.