Arquivamento não é backup

Arquivamento não é backup

Backup e arquivamento são termos que geram confusão entre usuários ou clientes e até em profissionais de TI, entender a diferença é crucial para garantir os processos de dados atendam às expectativas desenhadas. Fazer backups de dados quando na verdade requer-se o arquivamento de dados, ou vice-versa, pode ter resultados muito negativos no momento de recuperar os dados. Por isso neste artigo vamos definir e mostrar aplicações de cada conceito.

Backup de dados

Qual o propósito de um backup? Geralmente, seu objetivo principal é garantir a recuperação no caso de algo inesperado acontecer com os dados, como a falha de uma unidade de disco, arquivos acidentalmente excluídos ou um data center offline durante um evento catastrófico.

Em outras palavras, os backups de dados fornecem proteção contra o inesperado. Espera-se que nunca se precise deles, mas, se não os tiver, a estrutura não estará preparada para interrupções críticas em sua infraestrutura.

Arquivamento de dados

O arquivamento de dados (archive) é uma solução para armazenar dados por longos períodos de tempo. Eles garantem que registros importantes permaneçam disponíveis após anos de sua criação.

Na maioria dos casos, o objetivo do arquivamento de dados é atender aos requisitos de conformidade legal. Esses requisitos variam dependendo do setor em que a empresa opera, bem como as jurisdições que regem o negócio, em muitos casos, as empresas estão sujeitas a regulamentos de retenção de dados. Um consultório médico pode ser obrigado a manter registros de pacientes por um determinado período de tempo, por exemplo, ou um banco pode precisar manter registros de transações.

Backup X Archive

Agora que discutimos as diferentes finalidades dos backups de dados e arquivamento, vamos analisar as principais diferenças de implementação e uso.

Acessibilidade de dados

Os backups de dados não precisam estar imediatamente acessíveis. Embora o plano de recuperação de desastre deva incluir um processo eficiente de restauração de dados, pode levar algum tempo para recuperar dados de backups, pois a cópia de grandes quantidades de dados de um local de backup é um processo demorado.

Em contraste, sistemas da arquivamento devem estar sempre acessíveis, se precisar acessar um registro armazenado para fins de conformidade, não será necessário esperar horas ou dias para restaurá-lo via backup.

Método de armazenamento de dados

Geralmente, os backups de dados são feitos copiando dados de sistemas de produção para um local de armazenamento secundário. Os dados originais permanecem no lugar, enquanto uma cópia de backup existe em outro lugar e pode ser usada para restaurar os dados no caso de uma falha em seus sistemas principais.

Já os dados arquivados são movidos de seu local original para um local de armazenamento de arquivos. Ao mover os dados em vez de copiá-los, as organizações geralmente podem obter menores custos de armazenamento de dados.

Tipo de armazenamento

Geralmente, os backups são armazenados em locais de armazenamento “quentes” que oferecem suporte a alterações rápidas nos dados, podendo também existir em locais de armazenamento local facilmente acessíveis, como um dispositivo NAS.

Os arquivamentos, por outro lado, normalmente são armazenados usando fitas ou em uma solução de armazenamento “fria” na nuvem. Exemplos de serviços de armazenamento a frio baseados na nuvem incluem o Armazenamento de Blobs do Azure Archive, Amazon Glacier e o Coldline Storage no Google Cloud. Geralmente, leva mais tempo para transferir dados em serviços de armazenamento a frio do que a quente, mas o armazenamento a frio tem um custo menor.

Estado dos dados

Os dados de backup estão em constante mudança. Sempre em um novo backup, os dados de backup serão atualizados.

Arquivamento de dados são o oposto, eles são estáticos. Depois de criar um arquivo, normalmente não são mais modificados.

Política de Retenção de Dados

Os dados de backup não são armazenados permanentemente. Backups de dados muito antigos são sobrescritos e excluídos periodicamente. Se não fosse assim seria necessário um armazenamento muito grande, o que seria muito ineficiente em termos de custo.

Arquivamento de dados são projetados para armazenamento de longo prazo. São mantidos por muitos anos, de acordo com o que as políticas de conformidade ou outras necessidades exigirem.

Âmbito de dados

Em um backup de dados, geralmente faz-se backup de todos as informações, com exceção daquelas não importantes, por exemplo arquivos temporários. Com apenas parte dos dados, não é possível restaurar os sistemas para um estado de funcionamento em caso de falha.

Como o arquivamento de dados é mantido por longos períodos de tempo, o arquivamento de todos os dados geralmente não é viável. Em vez disso, arquivam-se apenas arquivos específicos que devem ser retidos para fins de conformidade. Estes podem incluir registros de pacientes, por exemplo, mas não logs de aplicativos ou arquivos de configuração.

Conclusão: utilizando backups e arquivamento juntos

Backups de dados e arquivamento servem a propósitos diferentes, um não substitui o outro, indica-se executar backups e arquivamento em conjunto. Os backups não ajudarão a atender requisitos de conformidade, e os arquivamentos não permitirão restaurar todos os dados após uma falha grave. Com backups e arquivamento, no entanto, a estrutura estará preparada para os dois desafios.

Para executar backups e arquivamentos de maneira econômica, deve-se distinguir os dados que precisam fazer parte de um backup dos dados que devem ser arquivados. O último tipo de dados é conhecido como dados “frios” porque podem ser colocados em armazenamentos frios, locais que não precisam ser acessados ​​com freqüência e, portanto, são menos caros de manter.

Podemos implementar em seu negócio um projeto de segurança de dados que contemple os dois sistemas, entre em contato conosco, somos especialistas em segurança de dados.

Deixe um comentário

Seu e-mail não será divulgado.